Vídeo mostra dezenas de corpos após um suposto ataque a uma escola administrada pela ONU em Gaza



CNN

Uma escola gerida pelas Nações Unidas no norte de Gaza sofreu um impacto aparentemente devastador, disse a ONU. O sábado confirmou o que um alto funcionário descreveu como um incidente “aterrorizante”.

Vídeos da escola al-Faqura em Jabalya – usada como abrigo para pessoas deslocadas – mostram corpos ensanguentados em uma série de salas em dois andares do prédio de dois andares. Um grande número de mulheres e crianças estava entre os mortos.

Cerca de uma dúzia de corpos em uma sala parecem estar cobertos de poeira no chão. As mesas estão espalhadas e quebradas e um grande buraco é encontrado em uma das paredes da sala. No pátio de construção, um telhado parece ter sido rasgado em uma estrutura metálica e detritos são visíveis no chão.

Juliet Douma, porta-voz da Agência de Assistência e Obras das Nações Unidas, que administra escolas em campos de refugiados palestinos e é a principal agência de ajuda da ONU em Gaza, confirmou o incidente. Ele disse que o número total de vítimas não estava claro à medida que mais informações chegavam.

A Duma não conseguiu confirmar o que causou o incidente e quem foi o responsável.

Al Jazeera

Uma imagem de um vídeo transmitido pela primeira vez na Al Jazeera mostra as consequências de uma escola da ONU que foi atacada no sábado. A Al Jazeera não disse como obteve o vídeo.

O chefe da UNRWA, Filipe Lazzarini, chamou as imagens de “horríveis” em um post no X (antigo Twitter). Milhares de pessoas deslocadas Ele estava abrigado lá durante o incidente.

Os militares israelenses estão analisando o incidente, disse a CNN, mas não fizeram mais comentários.

READ  Indicações ao Emmy 2023: veja se seus programas favoritos estão na lista

O Egipto e o Qatar já atribuíram a culpa da campanha militar de Israel ao enclave atingido. O Ministério das Relações Exteriores egípcio chamou a ação de “explosão de bomba” e disse que foi a mais recente de uma série de violações israelenses contra civis em Gaza.

O Catar ligou Investigadores independentes As Nações Unidas viajaram para Gaza para investigar o que descreveu como “ataques contínuos a escolas e hospitais”.

05:28 – Fonte: CNN

30 minutos para sobreviver a um ataque aéreo

O incidente de sábado marca a segunda vez em 24 horas que uma escola da UNRWA no norte de Gaza foi atacada, disse a agência. Outra escola em Zaitoun abrigou 4.000 pessoas quando foi repetidamente atacada na sexta-feira, disse Touma à CNN.

As ambulâncias não conseguiram chegar à escola, disse ele, possivelmente devido a combates e cortes de comunicação.

Dezenas de pessoas podem ter morrido nesse incidente, segundo Lazzarini, que escreveu: “Estes ataques não podem tornar-se normais, devem parar. Um cessar-fogo humanitário não pode esperar mais”, acrescentou.

Esta é uma história em desenvolvimento e será atualizada.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *