Trump recorre do veredicto de adulteração eleitoral na Geórgia contra Fannie Willis marcado para outubro

Boas fotos

O ex-presidente Donald Trump e a promotora distrital do condado de Fulton, Fannie Willis.



CNN

Um tribunal de apelações da Geórgia estabeleceu uma data provisória para 4 de outubro para ouvir argumentos orais em uma tentativa de remover a promotora distrital do condado de Fulton, Fannie Willis, de processar o caso de interferência eleitoral contra o ex-presidente Donald Trump e outros.

Com a possibilidade de a luta pelo impeachment se arrastar até Outubro e a questão permanente de como a próxima decisão do Supremo Tribunal sobre a imunidade presidencial poderá afectar a acusação, é pouco provável que Trump seja julgado por adulteração eleitoral na Geórgia antes do dia das eleições.

Os promotores foram notificados da data provisória depois que o caso foi oficialmente arquivado na segunda-feira no tribunal de apelações, de acordo com anúncio obtido pela CNN.

Espera-se que os advogados de defesa apresentem petições sobre o caso dentro de 20 dias.

Mesmo que o tribunal estabeleça provisoriamente uma data para a argumentação oral, isso não é garantido. Uma parte no caso deve solicitar sustentação oral e o tribunal decide então se atende a esse pedido. O painel pode decidir renunciar às alegações orais e decidir sobre o assunto com base nos escritos apresentados.

Um painel de três juízes composto por Todd Markle, Trenton Brown e Benjamin Land está definido para ouvir o caso.

Embora o caso contra Trump e seus co-réus ainda possa prosseguir em um tribunal inferior, nenhuma data de julgamento foi definida.

Uma porta-voz do gabinete do procurador distrital não quis comentar.

O Atlanta Journal-Constituição Anunciou pela primeira vez a data provisória da audiência.

READ  Tony Bennett, cantor jazzístico do American Songbook, morre aos 96 anos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *